quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Salada Gellért

Károly Gundel era um chefe húngaro muito conhecido, responsável por vários restaurantes famosos de Budapeste, entre os quais o do Hotel Gellért. Esta salada era um dos seus pratos emblemáticos, que encontrei no livro Gundel's Hungarian Cookbook, que trouxe comigo da minha viagem a Budapeste. Este livro teve a sua primeira edição em 1934 e já vai na 45ª edição - há até uma edição francesa cuja introdução é escrita pelo próprio Escoffier!

Esta salada agrada até a quem não gosta de salada! A mistura da beterraba ligeiramente avinagrada com a maionese e o toque levemente picante do rábano fazem deste prato uma entrada sofisticada e original.





Ingredientes:

2 beterrabas
40 g de rábano
3 colheres de sopa de vinagre de sidra
1 colher de chá de sementes de mostarda
1 colher de chá de açúcar mascavado escuro
1 alface
2 colheres de sopa bem cheias de maionese (de preferência caseira)
Sumo de meio limão
1 pitada de piri-piri
2 colheres de sopa de salsa fresca picada


Cozer as beterrabas com casca. Quando cozidas, retirar a casca e cortar em palitos grossos.

Cortar o rábano em palitos finos.

Numa taça, juntar a beterraba, o rábano, as sementes de mostarda, o vinagre e o açúcar. Acrescentar água até os legumes estarem cobertos.

Levar ao frigorífico de um dia para o outro.

Retirar os legumes, descartando a água e a maior parte das sementes de mostarda. Misturar com a maionese, o piri-piri e o sumo de limão.

Cortar a alface em juliana. Dispor no fundo de um prato. Por cima, colocar a mistura de beterraba. Salpicar com salsa fresca e servir.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Carbonnade de salmão

Carbonnade flamande é um prato muito conhecido do Norte da França, também confecionado na Bélgica, em que a carne de vaca é cozinhada num molho à base de cerveja e bolachas speculoos. Esta versão com salmão encontrei-a no livro Délicieux plats ch'tis e apeteceu-me logo experimentar!

Fica saboroso, se bem que o apontamento doce dado pelo açúcar mascavado escuro dá uma mistura de sabores algo estranha ao nosso paladar. Quem apreciar sabores agri-doces como eu deverá gostar deste prato, mas quem não for desse clube provavelmente não irá gostar.




Ingredientes:

2 lombos de salmão
1 cebola pequena
1 chalota
150 g de cogumelos brancos
200 ml de cerveja preta
1 folha de louro
2 raminhos de tomilho
1 colher de sopa de farinha de quinoa (ou de arroz)
1 colher de chá de açúcar mascavado escuro
Azeite
Sal
Pimenta


Colocar a farinha num prato. Cortar os lombos em três partes e passar na farinha.

Aquecer um fundo de azeite numa panela anti-aderente. Dourar os pedaços de peixe de ambos os lados, retirar e reservar.

Picar a cebola e a chalota e juntar à panela até dourar.

Juntar então os cogumelos partidos em dois e deixar cozinhar. Adicionar depois a cerveja, o açúcar, o tomilho e o louro e deixar tapado durante 25 minutos em lume brando.

Juntar então o salmão, deixar cozinhar mais 5 minutos. Desligar o lume e deixar a panela tapada mais 5 minutos.


sábado, 18 de fevereiro de 2017

Waterzoi de peixe

Mais uma receita do livro Délicieux plats ch'tis que faz uma excelente refeição para partilhar com amigos - de um lado, é uma receita simples, que não obriga a grandes malabarismos na cozinha (nem suja muita louça!); do outro lado, é original e surpreendente.

Claro que quem conhece bem a gastronomia da região francesa Le Nord e da parte flamenga da Bélgica está farto de encontrar este prato, bem emblemático, que normalmente aparece nas suas versões com frango ou com peixe. Para nós em Portugal, é bastante inusitado, sobretudo pelo forte sabor a limão desta espécie de caldeirada.




Ingredientes:

2 lombos de salmão (sem pele nem espinhas)
2 lombos de perca (sem pele nem espinhas)
2 lombos de pargo (sem pele nem espinhas)
Casca de um limão (apenas a parte amarela)
4 batatas
3 alhos franceses (a parte branca)
4 cenouras
2 nabos
4 tupinambos
1 cebola
250 ml de vinho branco
4 colheres de sopa de salsa picada
Sal

Molho

3 gemas de ovo
Sumo de 1 limão
150 ml de nata de soja


Lavar os legumes e cortar em rodelas grossas. Picar a cebola. Colocar tudo numa panela grande. Juntar metade da salsa e a casca do limão (apenas a parte amarela, se colocar a branca vai amargar).

Juntar água e sal e levar ao lume. Deixar ferver 10 minutos, findos os quais se junta o vinho. Deixar cozinhar mais 20 minutos.

Dispor com cuidado o peixe por cima dos legumes. Tapar e deixar ferver 8 minutos. Desligar, deixando repousar tapado mais 10 minutos. Retirar o peixe e reservar, mantendo quente. Retirar também as cascas de limão e descartar.

Para o molho, bater as gemas de ovo com a nata e o sumo de limão. Juntar um pouco de caldo da panela para temperar as gemas.

Adicionar o molho à panela e deixar fervilhar dois minutos.

Servir os legumes no prato. Por cima dispor o peixe e salpicar com a restante salsa picada.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Trouxas de tofu fumado e cogumelos

Esta receita não foi invenção minha, mas sim da empregada de uma amiga que, quando começou a trabalhar, não sabia fazer comida vegetariana. A minha amiga pediu-lhe que o fizesse e ela, cheia de iniciativa, foi pesquisar em livros e na internet e agora faz uns belos pratos vegetarianos!

Num dia em que jantei lá em casa, comemos umas trouxas de couve com tofu fumado que eram uma delícia! Pedi logo a receita e tenho feito em casa, com algumas variações. Esta resultou particularmente bem, devido à conjugação do fumado do tofu com o sabor dos cogumelos.




Ingredientes:

10 folhas de couve
250 g de tofu fumado
1 cebola
2 dentes de alho
1 cenoura
1 pastinaga
3 cogumelos portobello
1 lima
1 noz de gengibre
1 pitada de noz moscada
1 colher de sopa de coentros picados
1 colher de sopa de salsa picada
Sal
Pimenta
Azeite

Molho de tomate

1 lata grande de tomate pelado
1 cebola
2 dentes de alho
2 folhas de louro
1 copo de vinho branco
Sal
Pimenta
Azeite


Começar por fazer o molho de tomate, refogando a cebola e o alho picados num fio de azeite, juntamente com as folhas de louro. Quando a cebola estiver dourada, adicionar o tomate pelado e um copo de água. Deixar cozinhar alguns minutos e acrescentar o vinho branco.

Baixar para lume brando e deixar fervilhar 20 minutos. Retirar as folhas de louro e triturar o molho até obter uma consistência lisa.

Voltar a levar ao lume e deixar reduzir. No final, temperar com sal e pimenta.

Enquanto o molho reduz, ferver as folhas de couve durante 5 minutos para perderem a sua rigidez.

Numa frigideira, refogar a outra cebola picada num fio de azeite. Quando a cebola estiver dourada, juntar a cenoura e a pastinaga cortadas em cubinhos, bem como o alho picado. Deixar cozinhar 15 minutos.

Juntar então os cogumelos grosseiramente picados e o tofu cortado em cubinhos. Temperar com o sumo e a raspa da lima, a noz moscada e o gengibre ralado. Misturar bem e deixar cozinhar até todos os legumes estarem cozidos.

Retirar do lume, juntar a salsa e os coentros e temperar com sal e pimenta.

Colocar duas colheres de sopa desta mistura em cada folha de couve e enrolar. Dispor as trouxas umas ao lado das outras num pirex. Regar com o molho de tomate e levar ao forno 30 minutos a 200º.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Frango com cerveja e maçã

Continuo deliciada com o livro de receitas ch'ti de que já falei aqui! As receitas são todas muito apelativas, nomeadamente este frango que captou logo a minha atenção na primeira vez que folheei o livro. O molho com cerveja e maçã fica mesmo muito saboroso, a pedir um puré de batata e uns brócolos cozidos regados com o dito!




Ingredientes:

2 pernas de frango
1 cebola
2 maçãs pequenas
200 ml de cerveja preta
250 ml de caldo de galinha (de preferência caseiro)
1 colher de sopa de salsa picada
Azeite
Sal
Pimenta


Aquecer um fundo de azeite num tacho anti-aderente. Dourar as pernas de frango de ambos os lados até ganharem uma boa cor. Retirar e reservar.

Na gordura que ficou no tacho. refogar a cebola picada. Quando estiver dourada, juntar a cerveja e o caldo de legumes. Fervilhar alguns minutos para evaporar o álcool.

Voltar a pôr o frango na panela. Baixar para lume brando e cozinhar tapado durante 45 minutos.

Juntar então a maçã cortada em cubos. Temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar mais 10 minutos.

Destapar e reduzir o molho em fogo esperto. No final, salpicar com salsa picada e retificar os temperos, se necessário.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Clafoutis de couve-flor

Mais uma receita do adorável livro Délicieux plats ch'tis, de que já falei aqui. Este clafoutis salgado pode servir como entrada, como prato principal numa refeição ligeira ou então como um requintado acompanhamento de carne ou peixe grelhados. Quem experimentar não se vai arrepender, é muito saboroso!




Ingredientes:

350 g de raminhos de couve-flor (ou uma mistura de raminhos e folhas, sem os talos mais duros)
2 ovos
150 ml de leite vegetal não adoçado
150 ml de nata de soja
65 g de bacon cortado em cubos
40 g de farinha de trigo integral
1/4 de colher de café de noz moscada
1 colher de chá de levedura de cerveja
Sal
Pimenta


Cozer a couve flor durante 5 minutos em água a ferver com sal. Retirar e escorrer bem.

Dispor a couve-flor no fundo de uma tarteira ou dividir por quatro ramequins individuais. Distribuir os cubos de bacon.

Bater os ovos ligeiramente. Adicionar o leite e a nata e voltar a bater.

Juntar então a noz moscada, a farinha e a levedura de cerveja. Misturar bem. Temperar com sal e pimenta.

Cobrir a couve-flor com esta mistura. Levar ao forno a 180º durante 35 minutos.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Bolachas de aveia, mirtilos e avelãs

Mais uma adaptação de uma receita do BBC Good Food, sempre com boas ideias e receitas a experimentar. Estas bolachas são excelentes para voltar à alimentação regrada - são sem açúcar adicionado, adoçadas com maçã, mirtilos secos e stevia. Ficam muito saborosas e são excelentes para acompanhar a fruta a meio da manhã!




Ingredientes:

50 g de farinha de aveia integral
50 g de farinha de espelta integral
1 colher de chá de stevia branca
1 maçã pequena
50 ml de óleo de sésamo não tostado
30 g de mirtilos secos
40 g de avelãs
2 colheres de sopa de sementes de linhaça
1 pitada de sal


Triturar as sementes de linhaça e hidratar em duas colheres de sopa de água.

Ralar a maçã com casca. Levar ao lume o óleo e a maçã durante alguns minutos até a maçã estar cozinhada.

Juntar as farinhas, a stevia, o sal, os mirtilos e as avelãs partidas em pedaços. Misturar o óleo com a maçã e a linhaça. Mexer bem.

Dispor pequenas porções da massa num tabuleiro untado com papel vegetal. Levar ao forno a 180º durante 20 minutos.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Papilotes de vieiras

No verão, recebi um livro adorável chamado Délicieux plats ch'ti. Para quem não sabe, os ch'tis são os habitantes da região Le Nord, em França, e eu tenho um espécime em casa. O livro veio diretamente de Lille, pelas mãos da minha cunhada que se lembrou do meu gosto pela cozinha. As receitas são todas muito apetitosas, mas precisam sempre de algumas adaptações, dada a omnipresença das natas e do queijo. Esta, com vieiras, resultou particularmente bem.





Ingredientes:

8 vieiras
1 chalota
1 cenoura
1 pastinaga
1/2 alho francês (a parte branca)
100 ml de vinho branco
50 ml de nata de soja
1 colher de chá de levedura de cerveja
1 colher de sopa de salsa picada
Azeite
Sal
Pimenta


Picar a chalota finamente e dourar num fio de azeite.

Juntar a cenoura e a pastinaga cortadas em cubinhos pequenos e o alho francês em rodelas finas. Saltear dez minutos, acrescentando um pouco de água, se necessário. Juntar o vinho e deixar fervilhar destapado durante mais dez minutos.

Retirar do lume e temperar com sal e pimenta.

Cortar dois quadrados de papel vegetal e dois quadrados de papel de alumínio. Dispor uns por cima dos outros, com o papel de alumínio por fora, de modo a que não toque na comida.

Dividir a mistura dos legumes pelos dois papilotes. Dispor as vieiras por cima e temperar ligeiramente de sal e pimenta.

Misturar a nata de soja com a levedura de cerveja. Regar as vieiras com esta mistura e salpicar com a salsa picada.

Fechar os papilotes e levar ao forno a 180º durante 15 minutos.


quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Bolo de chocolate preto e laranja

Hoje este bolo é dedicado a um amigo querido que faz anos. Conhecemo-nos há mais de 10 anos em contexto profissional e rapidamente passámos de colegas a amigos. Depressa descobrimos várias afinidades, entre as quais o prazer da comida.

Juntos visitámos diversos restaurantes simpáticos em Lisboa. Durante alguns anos, tínhamos o hábito de jantar juntos no primeiro dia de férias de verão, dado que muitas vezes entramos de férias no mesmo dia, e essa noite era sempre muito descontraída e divertida, como convém!

O meu amigo teve um 2016 difícil, com a morte do pai no final do verão. Por isso, precisa mais do que nunca de um 2017 espetacular e é isso que lhe desejo neste início de ano.

Entretanto, como não posso estar na celebração deste seu aniversário, envio-lhe este bolo para lhe adoçar a boca. É uma adaptação desta receita no BBC Good Food e resultou muito bem.



Ingredientes:

1 laranja grande
4 ovos
200 ml de azeite
100 g de chocolate preto 70% cacau
170 g de açúcar mascavado escuro
35 g de cacau magro em pó
250 g de farinha de trigo branca
1 1/2 colheres de chá de fermento
1 pitada de sal

Cobertura

200 g de chocolate preto 70% cacau
150 ml de nata de soja
Cascas de laranja cobertas com chocolate branco
Açúcar dourado


Cozer a laranja em água a ferver durante 30 minutos.

Escorrer a água e triturar a laranja no liquidificador. Deixar arrefecer completamente.

Derreter o chocolate em banho maria e deixar amornar.

Bater os ovos, o azeite e o açúcar. Juntar o puré de laranja e continuar a bater. Adicionar o chocolate derretido.

Peneirar a farinha, o cacau, o sal e o fermento. Juntar um terço à massa e bater. Repetir até terminar os ingredientes secos.

Untar uma forma com azeite e verter a massa.

Levar ao forno a 180º durante 45 minutos.

Retirar do forno e deixar amornar antes de desenformar. Em seguida, deixar arrefecer completamente sobre uma grelha.

Para a cobertura, derreter o chocolate em banho maria. Quando estiver quase derretido, retirar do lume, mexendo sempre. Adicionar a nata de soja e continuar a mexer.

Deixar arrefecer cerca de uma hora, mexendo de vez em quando, até ter uma consistência que permita barrar o bolo com facilidade.

Depois de cobrir o bolo, acrescentar os elementos decorativos.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Muffins salgados de quinoa

No programa Chef de Raiz, vi uma receita de muffins de quinoa e milho, que entretanto procurei no site do 24 Kitchen sem conseguir encontrá-la. Gostei da ideia, na televisão os muffins tinham um ar excelente - como tudo o que o Leonardo Pereira cozinha neste programa, aliás.

À falta da receita original, encontrei esta no The Lean Green Bean que me pareceu interessante e acabei por experimentar, com diversas adaptações. Revelou-se uma boa forma de voltar à alimentação saudável, depois dos excessos das festas.


Ingredientes:


140 g de quinoa castanha
1 cebola
2 dentes de alho
1 abacate pequeno
10 tomates cereja
1 cenoura
1 ovo
3 colheres de sopa de sementes de abóbora
2 colheres de sopa de coentros frescos picados
1 colher de chá de pimentão doce
1/2 colher de chá de cominhos
1 pitada de piri-piri
Sal
Pimenta


Lavar bem a quinoa e cozer em água abundante com sal.

Triturar as sementes de abóbora até obter uma farinha.

Picar a cebola e os alhos finamente. Ralar a cenoura e cortar o abacate em cubinhos. Cortar o tomate em quartos. Misturar tudo numa taça e temperar com pimentão doce, cominhos, piri-piri e coentros.

Deixar amornar a quinoa e juntar à mistura anterior. Misturar bem e temperar com sal e pimenta.

Adicionar o ovo e as sementes de abóbora moídas. Distribuir a massa por oito formas de queque.

Levar ao forno a 180º durante 30 minutos.

Comer quente ou morno, acompanhados por uma salada.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Tarte de ruibarbo

O ruibarbo não é muito utilizado em Portugal, mas é bastante conhecido em França. Por isso, inspirei-me nesta receita do site Marmiton para confecionar esta tarte bem saborosa, oferecida a amigos que nunca tinham provado este ingrediente!



Ingredientes:

Massa quebrada (adaptada da receita de massa quebrada doce do blogue Petiscos e Miminhos)

150 g de farinha de trigo branca
50 ml de óleo de sésamo
1 ovo pequeno
1 colher de chá de açúcar amarelo
1 pitada de sal

Recheio

400 g de ruibarbo
2 ovos
125 ml de nata de soja
5 colheres de sopa de açúcar amarelo


Cortar o ruibarbo em pedaços de cerca de 2 centímetros. Juntar duas colheres de sopa de açúcar, misturar e deixar macerar uma hora.

Entretanto, para fazer a massa, juntar a farinha com o açúcar e o sal. Misturar e abrir uma cova no meio.

Abrir o ovo e ir misturando na farinha com um garfo. Adicionar o óleo e continuar a misturar.

Amassar com as mãos durante alguns minutos até obter uma massa de textura homogénea.

Enrolar em película aderente e deixar repousar meia hora.

Estender a massa e forrar uma tarteira. Escorrer o ruibarbo, descartando o líquido, e colocar na forma.

Levar ao forno durante 20 minutos a 200º.

Bater os ovos com a nata e o restante açúcar. Cobrir o ruibarbo com esta mistura e levar ao forno mais 25 minutos, até ficar dourado.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Queques de alfarroba e maçã

Esta receita saiu da minha cozinha num dia de inspiração e cá em casa gostámos muito do resultado! Espero que experimentem e que se deliciem.




Ingredientes:

15 g de sementes de chia
135 g de farinha de espelta integral
35 g de farinha de alfarroba
2 maçãs pequenas
2 colheres de sopa de mel ou xarope de agave
125 ml de leite de soja
1 colher de sopa de óleo de sésamo
1 colher de chá de aroma de baunilha
1/2 colher de chá de fermento
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
Uma pitada de sal




Juntar quatro colheres de sopa de água às sementes de chia e reservar.

Juntar as farinhas, o sal, o fermento e o bicarbonato. Envolver bem.

Numa taça, juntar o mel, o leite de soja, o óleo e o aroma de baunilha. Acrescentar as sementes de chia hidratadas e mexer bem.

Juntar a mistura líquida à seca e mexer até obter uma consistência homogénea.

Descaroçar e cortar uma das maçãs em rodelas finas (8 fatias). Picar o restante em pedacinhos pequenos e juntar à massa.

Distribuir a massa pelas formas de queque (rende 8 bolinhos). Colocar uma fatia de maçã no topo de cada um.

Levar ao forno a 180º durante 20 minutos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...