sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Paté de algas

Andava à procura de uma boa receita de paté vegetal para experimentar novos sabores e dei com o blogue C Fait Maison, que propõe uma espécie de tapenade à base de algas. Resolvi experimentar, com algumas adaptações, e faz um paté muito interessante.

Como a alga nori é rica em proteína, cálcio, ferro e vitaminas, esta é uma excelente receita para pessoas vegetarianas, em dieta de emagrecimento ou que seguem uma dieta diabética.




Ingredientes:

1 alga nori seca
3 colheres de sopa de choucroute
1/2 cebola roxa pequena
1 colher de sopa de sumo de limão
2 colheres de sopa de azeite
Pimenta
Oregãos
Manjericão seco
Tomilho fresco


Hidratar a alga em água durante 5 minutos.

Colocar todos os ingredientes no liquidificador. Triturar até obter uma mistura homogénea. Retificar os temperos, se necessário.

Servir com tostas ou torradas.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Tajine de ervilhas

Na semana antes de irmos de férias, planifico cuidadosamente as refeições de modo a não sobrar nada que se possa estragar. É uma tarefa que me diverte e adoro chegar ao dia em que começamos as férias com o frigorífico vazio, pronto a ser desligado.

O desporto é então encontrar receitas que usem o máximo de coisas que tenho regularmente no frigorífico e que duram muito tempo - os limões em conserva, que tenho o ano todo, um frasco de choucroute caseira, azeitonas, molhos picantes, ervas aromáticas e legumes congelados.

Assim apareceu este tajine de ervilhas, bem saboroso, que faz um fantástico almoço vegetariano. Tem a quantidade de proteína e hidratos de carbono necessários para quatro pessoas que sigam uma dieta diabética.




Ingredientes:

600 g de ervilhas (frescas ou congeladas)
1 1/2 cebola
3 dentes de alho
1/4 pimento verde
1/2 limão em conserva
1 noz de gengibre fresco
1 fatia pequena de abóbora
1 beringela pequena
1 cenoura
4 colheres de sopa de choucroute caseira (couve fermentada em conserva)
12 azeitonas verdes
1 colher de chá de cominhos
1 1/2 colher de chá de pimentão doce
2 colheres de sopa de menta picada
2 colheres de sopa de coentros picados
1 colher de chá de ají amarillo (picante peruano; pode substituir-se por meia malagueta)
Sal
Pimenta


Picar o alho, o gengibre e a cebola. Cortar o pimento em tiras finas. Lavar o limão em conserva, descartar a polpa e cortar a casca em fatias finas.

Aquecer um fio de azeite numa panela. Refogar o alho, a cebola, o gengibre, o pimento e o limão.

Entretanto, picar a beringela em cubos pequenos, cortar a cebola em rodelas e a abóbora em cubos grandes.

Quando a cebola estiver dourada, adicionar a beringela e a cenoura. Refogar um minuto em lume esperto, baixando em seguida para lume brando. Tapar e deixar cozinhar 15 minutos.

Juntar então as ervilhas e a abóbora. Adicionar o ají, o pimentão e os cominhos, bem como 100 ml de água quente.

Tapar e deixar cozinhar em lume brando durante 40 minutos.

Demolhar a choucroute e as azeitonas em água para tirar o excesso de sal.

Juntar a choucroute e as azeitonas picadas, bem como a menta e os coentros. Mexer bem e deixar cozinhar mais 1 minuto. Retirar do lume, temperar com sal e pimenta e servir com uma salada de tomate.

domingo, 26 de julho de 2015

Almôndegas de peru com molho de amoras

As almôndegas são sempre muito apreciadas cá em casa. Desta vez, quis fazer algo especial, com sabor a verão, usando a fruta da época. Para o molho de amoras, inspirei-me nesta receita de Danny Boome, que resultou num jantar todo gourmet!






Ingredientes:

Almôndegas

500 g de peito de peru picado
1 ovo
1/2 cebola
1 colher de chá de alho em pó
180 g de pepino com casca
1 colher de chá de mostarda de Dijon
1 colher de chá de folhas de tomilho fresco
2 colheres de sopa de pão ralado (sem lactose)
Sal
Pimenta

Molho

1/2 cebola picada
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado
180 g de amoras frescas
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de chá de açúcar mascavado escuro
100 ml de vinho branco
300 ml de caldo de galinha (de preferência, caseiro)
Azeite
Sal
Pimenta


Cortar o pepino ao meio no sentido longitudinal e retirar as sementes com uma colher. Ralar e escorrer, retirando o excesso de água. Juntar o pepino com a carne e os restantes ingredientes das almôndegas. Formar 16 almôndegas, que se levam ao frio enquanto se faz o molho.

Para o molho, refogar num fio de azeite a cebola, o gengibre e as amoras. Deixar fervilhar em lume brando durante 10 minutos. Adicionar o molho de soja, o açúcar e o vinho. Aumentar o lume e deixar reduzir para metade.

Adicionar então o caldo de galinha. Continuar a ferver em lume esperto até reduzir para metade.

Temperar com sal e pimenta e reservar, mantendo quente.

Levar as almôndegas ao forno a 200º durante 30 minutos. Servir as almôndegas regadas com o molho.


terça-feira, 21 de julho de 2015

Pastéis de peixe-espada com caril

Os pastéis de peixe são sempre uma boa forma de comer peixe, que agrada a miúdos e graúdos. Acompanhados com arroz branco e uma salada, fazem um excelente almoço em dias de semana. Os pastéis podem ser preparados com antecedência e deixados no frio até ao momento da refeição.




Ingredientes:

500 g de filetes de peixe-espada
1 cebola pequena
2 dentes de alho
1/4 de pimento verde
1 colher de chá de pó de caril
1/2 colher de chá de gengibre em pó
1/2 colher de chá de cúrcuma
2 colheres de sopa de sementes de linhaça
1 1/2 colher de sopa de amido de milho
3 colheres de sopa de sementes de sésamo
Sal
Pimenta
Azeite


Picar os alhos bem finos e reservar. Triturar as sementes de linhaça.

Colocar os filetes no liquidificador ou processador de alimentos, juntamente com a cebola e o pimento. Triturar até obter uma pasta. Juntar as especiarias e continuar a mexer.

Verter a pasta para uma taça. Juntar as sementes de linhaça trituradas, o amido de milho e o alho picado. Temperar com sal e pimenta. Mexer bem.

Triturar as sementes de sésamo e colocar num prato de sopa.

Moldar 12 pastéis e passar pelas sementes trituradas. Levar ao frio até ao momento de comer.

Aquecer um fio de azeite numa frigideira anti-aderente e dourar os pastéis de ambos os lados. Baixar para lume brando, tapar e deixar cozinhar 10 minutos.

Servir com arroz e salada.




domingo, 19 de julho de 2015

Frango com estragão

Um clássico da cozinha francesa, devidamente adaptado para intolerantes à lactose.




Ingredientes:

1 kg de frango do campo, cortado em pedaços pequenos
2 cebolas pequenas
500 ml de caldo de galinha (de preferência, caseiro)
1/2 copo de vinho branco
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 colher de sopa de folhas de estragão + 1 colher de chá
1 colher de sopa de mostarda de Dijon
100 ml de "nata" de arroz
Sal
Pimenta
Azeite


Temperar os pedaços de frango com sal e pimenta e dourá-los num fio de azeite. Quando estiverem dourados, retirar com uma escumadeira e reservar.

Acrescentar à panela mais um fio de azeite e refogar as cebolas picadas.

Quando estiverem transparentes, adicionar o vinho branco e mexer, para limpar o fundo da panela. Deixar reduzir até já quase não haver líquido.

Adicionar o caldo, a polpa de tomate e metade do estragão. Quando levantar fervura, adicionar o frango e deixar cozinhar até ficar tenro, cerca de 30 a 40 minutos.

Retirar os pedaços de frango para uma travessa de servir e deixar reduzi o molho para metade. Quando reduzido, adicionar a "nata" de arroz, a mostarda e o restante estragão. Deixar fervilhar durante 1 minuto. Retificar os temperos, se necessário.

Regar o frango com o molho e servir com arroz branco e salada.


sábado, 4 de julho de 2015

Quiabos à indiana

Cá em Portugal os quiabos são pouco conhecidos, mas é uma pena! Este vegetal, para além de ser muito bonito, é rico em proteínas, vitaminas C e K, cálcio e fibras e é muito usado na cozinha africana e indiana.

Estes quiabos chegaram esta semana no nosso cabaz Prove e fui logo à procura da minha receita favorita de quiabos no livro The world's greatest ever curries, de Mridula Baljekar. Aqui fica a minha adaptação!




Ingredientes:

200 g de quiabos
1 tomate
1 cebola pequena
1/2 malagueta
1/4 colher de chá de sementes de cebola
1/2 colher de chá de cúrcuma
1 colher de chá de coco ralado
2 colheres de sopa de nata de soja
2 colheres de sopa de coentros picados
Sumo de limão qb
Sal
Azeite


Lavar e cortar os quiabos em pedaços de um centímetro de largura.

Cortar a cebola em rodelas.

Refogar a cebola, as sementes de cebola e a malagueta no azeite até a cebola ficar dourada.

Baixar o lume e juntar a cúrcuma, o coco e uma pitada de sal. Refogar durante um minuto.

Adicionar os quiabos e refogar em fogo esperto durante alguns minutos. Baixar o lume e deixar cozinhar durante 10 minutos.

Adicionar o tomate cortado em cubos e refogar mais 5 minutos. Adicionar a nata de soja e deixar ao lume mais um minuto.

Retirar do lume e juntar os coentros picados. Retificar os temperos se necessário. No momento de servir, salpicar com algumas gotas de sumo de limão.

domingo, 28 de junho de 2015

Molletes de Marchena

O Bake The World está constantemente a desafiar-nos para fabricar pães de todo o mundo. Este vem de Espanha, mais exatamente de Marchena, na província de Sevilha. Nunca provei os molletes originais, mas apeteceu-me experimentar a receita - para isso, inspirei-me na publicação do Entre Fogones e fiz as minhas adaptações.

Originalmente, é um pão branco, baixinho como a chapata, de proveniência árabe, cuja massa é bastante húmida. Costuma servir-se torrado, indo para a mesa inteiro; é então aberto e recheado com o que se queira - manteiga, presunto, azeite ou com uma espécie de marmelada chamada arrope.

No caso da minha receita, usei uma parte de farinha integral e substituí o leite por leite de soja. Faz um pão fantástico para levar para a praia ou então para comer com um belo hambúrguer!





Noite do dia anterior:

50 g de isco de trigo
100 g de farinha de trigo integral
100 g de água tépida

Misturar tudo numa taça e tapar com um saco de plástico. Deixar repousar à temperatura ambiente durante 7 a 8 horas.


Manhã do dia seguinte:

Mistura do dia anterior
260 g de farinha de trigo branca
25 g de azeite
25 g de leite de soja
50 g de água tépida
5 g de sal
2 colheres de chá de sementes de sésamo


Misturar a farinha e o sal e abrir uma cova no meio.

À mistura do dia anterior, juntar o leite de soja, o azeite e a água. Verter na cova aberta na farinha.

Bater com a vareta de amassar à velocidade 2 durante 6 minutos.

Lavar a taça usada no dia anterior e colocar aí a massa. Tapar com o saco de plástico e deixar repousar 3 horas.

Salpicar a bancada com farinha. Por cima, colocar a massa e dar-lhe uma forma retangular com as mãos.

Cortar em quatro partes, que se colocam num tabuleiro forrado com papel vegetal, deixando espaço entre elas para não colarem.

Por cima, distribuir as sementes de sésamo. Tapar com um pano húmido e deixar repousar durante 2 horas e meia.

Levar ao forno a 230º durante 15 minutos. Baixar para 200º e deixar cozer mais 10 minutos.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Hambúrgueres de tofu

Mais um almoço vegetariano bem delicioso e cheio de coisas boas.





Ingredientes:

250 g de tofu
1 cebola pequena
1 dente de alho
4 colheres de sopa de flocos de aveia (certificar-se que é aveia sem glúten)
1 colher de sopa de sementes de chia
2 colheres de sopa de molho de soja
1 colher de chá de pó de caril
1/2 colher de chá de cúrcuma
3 colheres de sopa de salsa picada


Moer as sementes de chia e juntar três colheres de sopa de água. Misturar e reservar. Moer os flocos de aveia.

Colocar no liquidificador o tofu, a cebola cortada em quartos, o dente de alho descascado, o caril, a cúrcuma e o molho de soja. Triturar até obter uma pasta.

Numa taça, juntar a pasta de tofu, a aveia, a chia e a salsa. Misturar bem e levar ao frigorífico durante meia hora.

Formar os hambúrgueres com as mãos (rende cerca de 6 - 7 hambúrgueres) e dispor num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal.

Levar ao forno a 200º durante 30 minutos.

sábado, 6 de junho de 2015

Tomate recheado com cevada, azeitonas e curgete

Uma refeição vegetariana calha sempre bem cá em casa. Normalmente, vamos alternando refeições vegetarianas à base de ovos, receitas vegan e pratos de carne ou peixe, de modo a cobrir todos os grupos alimentares e ir buscar os nutrientes e aminoácidos variados que cada ingrediente nos traz.

Legumes recheados, em particular, são muito apreciados. Não só pela apresentação, que é sempre bonita, mas também porque desta forma os sabores se casam de uma maneira diferente do que num simples salteado.





Ingredientes:

4 tomates grandes
1 cebola pequena
3 dentes de alho
130 g de curgete
10 azeitonas verdes
7 colheres de sopa de cevada cozida
1 1/2 colher de chá de pimentão doce
1/2 colher de chá de coentros moídos
1/4 colher de chá de canela
1 pitada de noz moscada
1 colher de sopa de hortelã fresca picada
2 colheres de sopa de salsa fresca picada
Sal
Pimenta
Azeite

Cobertura

1 colher de sopa de pão ralado
10 amêndoas sem pele
2 folhas de hortelã
15 folhas de salsa
Azeite


Cortar uma "tampa" aos tomates. Escavar o interior, retirando veios e sementes. Descartar as sementes e picar o restante em cubinhos pequenos.

Ralar a curgete. Picar a cebola e os alhos. Demolhar as azeitonas para retirar o excesso de sal e depois picar em pedacinhos pequenos.

Numa colher de sopa de azeite, refogar a cebola e os alhos até dourarem. Juntar a curgete e o tomate. Deixar cozinhar em lume brando alguns minutos.

Juntar as especiarias e as azeitonas. Mexer bem e deixar cozinhar dois minutos. Adicionar a cevada e as ervas aromáticas e envolver bem. Retirar do lume.

Rechear os tomates com a mistura.

Para a cobertura, moer as amêndoas com as ervas. Juntar o pão ralado e misturar. Dividir pelos quatro tomates.

Levar ao forno a 200º durante 30 minutos. Baixar para 150º e deixar cozinhar mais 20 minutos.

Servir com salada.


quarta-feira, 3 de junho de 2015

Trufas de cacau e feijão preto

A Joana desafiou e eu disse logo que sim. O Palavras que enchem a barriga está agora a fazer a Semana da Obesidade Infantil e pediu-me uma receita de um lanchinho saudável para as crianças transportarem na marmita. Pus-me logo a pensar o que poderia agradar a crianças que têm que perder peso, sendo ao mesmo tempo saudável.

Uma das coisas mais difíceis das dietas é sem dúvida ver os outros a comer aquilo que não podemos comer, o que para uma criança ainda é mais difícil porque privar-se de algo no imediato para atingir uma meta no futuro mais ou menos distante é uma tarefa hercúlea. Se os adultos, que em princípio já têm a capacidade de se projetar no futuro, têm dificuldade em não dar "facadas na dieta", então uma criança, que vive no presente e cujo conceito de futuro é ainda uma coisa abstrata, terá muita dificuldade em interiorizar que há coisas que lhe estão vedadas.

Por isso, ao ver esta receita do Ambitious Kitchen não hesitei. Fiz-lhe as minhas adaptações habituais e acho que resultou super bem. Ficam uns docinhos deliciosos e bem nutritivos - o feijão traz as proteínas, os frutos secos e o azeite uma pequena quantidade de gordura boa, o cacau está cheio de vitaminas e anti-oxidantes e ainda estimula a produção de endorfinas (que as pessoas que fazem dieta bem precisam!) e a stevia dá o toque doce sem aumentar o índice glicémico. Por todas essas razões, esta também é uma receita adaptada a diabéticos.

Assim, a criança pode levar para a escola sete trufas destas, acompanhadas por um pacotinho de leite de soja natural, e fica com um lanche vegan delicioso, satisfatório, sem glúten, e bem saboroso.



Ingredientes:

260 g de feijão preto
20 g de stevia branca granulada
30 g de cacau magro em pó
1 colher de sopa de azeite
30 g de avelãs


No liquidificador ou processador de alimentos, triturar o feijão com o azeite. Quando obtiver uma pasta sem grumos, passá-la para uma taça e juntar a stevia e o cacau. Mexer bem e levar ao frigorífico durante 30 minutos.

Retirar do frio e moldar bolinhas pequenas (rende cerca de 28 a 30 trufas). Moer a avelã até obter farinha e cobrir com ela as bolinhas, que se dispõem num prato forrado com papel vegetal.

Voltar a levar ao frio até ao momento de preparar a marmita.

Numa versão festiva, estas trufas podem ser cobertas com chocolate derretido e decoradas com bolinhas coloridas. Espetadas num palito, fazem uma espécie de cake pops bem bonitos e saudáveis.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Bolachas de gengibre

Mais umas bolachas saudáveis sem açúcar adicionado e com um sabor maravilhoso a gengibre! A inspiração veio do Chocorango, com as minhas habituais adaptações. São super simples de fazer e bem saborosas!




Ingredientes:

150 g de farinha de trigo integral
20 g de stevia
24 g de gengibre fresco
1 pitada de sal
50 ml de óleo de coco
3 colheres de sopa de água
Sementes de sésamo qb


Descascar e ralar o gengibre. Juntar numa taça o gengibre ralado, a farinha, a stevia e o sal.

Adicionar o óleo e a água e amassar com as mãos até obter uma massa homogénea.

Forrar a bancada com película aderente. Por cima colocar a massa. Por cima da massa, colocar uma folha de película aderente. Com o rolo da massa, estender a massa entre as duas folhas de película até obter uma espessura bem fina.

Retirar a folha de cima e espalhar algumas sementes de sésamo por cima. Passar de novo com o rolo para as enterrar na massa.

Cortar com o cortador redondo. Dispor os círculos em tabuleiros forrados com papel vegetal.

Levar ao forno a 200º durante 12 minutos, até as bolachas ficarem douradas.


quarta-feira, 27 de maio de 2015

Quinoa com beringela assada

Finalmente tive oportunidade de folhear The Thug Kitchen e dei de caras com algumas receitas que me apetece experimentar. Acabei por juntar a beringela de um lado e a quinoa do outro para criar um belo prato vegetariano, com as quantidades certas de hidratos de carbono e montes de vitaminas.



Ingredientes:

1 beringela
280 g de quinoa cozida
1 cebola
2 dentes de alho
1/2 couve coração cortada em juliana fina
30 g de miolo de amêndoa torrada e laminada
Raspa de meio limão
1 colher de sopa de sumo de limão
3 colheres de sopa de hortelã fresca picada
1 colher de chá de sementes de sésamo
Azeite

Marinada

3 colheres de sopa de vinagre de arroz
3 colheres de sopa de molho de soja
3 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de óleo de sésamo
2 dentes de alho picados


Juntar todos os ingredientes da marinada. Cortar a beringela em cubos grandes e regar por cima a marinada.

Deixar repousar uma hora e meia.

Levar ao forno a 220º durante 30 minutos, até a beringela estar tenra.

Refogar a cebola e os alhos num fio de azeite. Adicionar a couve cortada em juliana, baixar para lume brando e tapar. Deixar cozinhar durante 20 minutos.

Juntar a quinoa, a beringela e o molho, as amêndoas laminadas e a raspa de limão e misturar bem. Adicionar o sumo de limão e a hortelã e voltar a misturar.

Dividir a mistura em dois pratos. Tostar ligeiramente as sementes de sésamo e distribuir pelos dois pratos. Servir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...