quarta-feira, 15 de abril de 2015

Bolachas de figo e limão

Estas bolachas são pensadas para a dieta diabética. São excelentes para acompanhar a fruta, porque têm muitas fibras e pouco açúcar, e ao mesmo tempo são deliciosas.

Para quem gosta de bolachas mais doces, pode acrescentar açúcar ou adoçante.







Ingredientes:


75 g de figos secos
50 g de passas
300 g de farinha de trigo integral
50 g de farinha de trigo branca
30 g de amido de milho
1 colher de chá de fermento
Raspa de um limão grande
150 ml de azeite
100 ml de vinagre de sidra
1 colher de sopa de stevia


Demolhar os figos e as passas em água a ferver durante alguns minutos.

Escorrer e juntá-las ao liquidificador, adicionando também o azeite e o vinagre. Triturar bem.

Numa taça, juntar as farinhas, o fermento, a stevia e a raspa do limão. Misturar com uma colher de pau.

Juntar a mistura do liquidificador. Começar por envolver com a colher de pau e depois amassar com as mãos, até obter uma mistura homogénea.

Moldar pequenas bolinhas que se colocam em tabuleiros forrados com papel vegetal.

Espalmar com um garfo. Levar ao forno a 200º durante 20 minutos ou até ficarem douradas.




domingo, 12 de abril de 2015

Bolachas de laranja sem glúten

Mais um desafio Vamos Fazer Bolachas, lançado pelo Cravo e Canela, que este mês nos propõe bolachas sem glúten.

Não resisto a um bom desafio, portanto resolvi fazer bolachas sem lactose, sem glúten e sem açúcar adicionado! Resultou muito bem, ficam umas bolachas deliciosas, excelentes para acompanhar a fruta do lanche.




Ingredientes:

2 laranjas
2 maçãs
1 ovo
2 colheres de sopa de azeite
140 g de farinha de grão
115 g de fécula de batata
80g de farinha de mandioca
1 colher de sopa de stevia
1 colher de chá de fermento
1 colher de chá de vinagre



Numa taça, juntar as farinhas, o fermento, a raspa das duas laranjas e a stevia.

Cozer as maçãs no microondas. Colocar as maçãs cozidas, o sumo das laranjas, o ovo, o vinagre e o azeite no liquidificador e triturar até obter um creme homogéneo.

Juntar o creme à mistura das farinhas e mexer com uma colher de pau.

Levar ao frigorífico durante 3 horas, tapado com película aderente.

Colocar bolinhas de massa em tabuleiros forrados com papel vegetal e achatar ligeiramente com as costas de uma colher.

Levar ao forno a 200º durante 15 minutos, até começarem a dourar.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Coelho com mostarda

Um clássico da culinária francesa reinventado, este lapin à la moutarde não deixa nada a desejar à receita original! Eliminando a manteiga e substituindo a nata por "nata" de arroz, a carne fica na mesma deliciosa e o molho é de lamber os dedos.





Ingredientes:

1 coelho partido aos pedaços
6 colheres de sopa de mostarda à antiga
1/2 copo de vinho branco
3 hastes de tomilho fresco
200 ml de "nata" de arroz
Sal
Pimenta
Azeite


Reservar uma colher de sopa de mostarda. Juntar o restante ao coelho.

Temperar com sal e pimenta e regar com um fio de azeite. Com as mãos, barrar bem a carne com esta mistura.

Salpicar com o tomilho fresco. Regar com o vinho branco.

Levar ao forno a 210º durante 1 hora, virando a meio da cozedura. Aproveitar o forno para assar umas batatinhas novas.

Retirar os pedaços de carne para uma travessa de servir, mantendo quente. Acrescentar à assadeira a mostarda que se reservou e a "nata" de arroz. Levar a lume brando, limpando o fundo da assadeira com uma espátula, durante 2 ou 3 minutos, até o molho engrossar.

Regar o coelho com o molho e servir com as batatas e uma salada.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Bolo de cacau com pera

Estava a apetecer-me um bolinho, mas queria fazer algo com pouco açúcar e poucos hidratos de carbono. Acabei por usar o que tinha em casa para confecionar este bolo vegan, sem açúcar nem gordura adicionados, que fica pouco doce mas muito saboroso.

Por ter baixo índice glicémico, é adaptado a diabéticos.




Ingredientes:

115 g de miolo de amêndoa torrada
105 g de farinha de trigo integral
40 g de cacau magro em pó
3 peras-rocha maduras
250 ml de leite de soja
2 colheres de sopa de stevia
1/2 colher de chá de fermento
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de vinagre de sidra


Descascar as peras. Cortar uma delas em cubinhos. As outras duas, cozer no microondas.

Colocar no liquidificador as peras cozidas, o leite de soja e o vinagre. Triturar.

Triturar a amêndoa até obter farinha.

Juntar a amêndoa triturada com a farinha, o cacau, o fermento, o bicarbonato e a stevia. Adicionar a pêra cortada em cubos e misturar com uma colher de pau.

Juntar a mistura do liquidificador. Misturar bem com a colher de pau.

Verter numa forma de bolo inglês e levar ao forno a 180º durante 30 minutos.

sábado, 4 de abril de 2015

Papilotes de peixe-espada com ervilhas

O peixe em papilotes resulta sempre muito bem. Estes filetes de peixe-espada, acompanhados com ervilhas cariladas, fazem-se num instante e fazem um almoço muito saboroso.






Ingredientes:


250 g de filetes de peixe-espada
135 g de ervilhas (frescas ou congeladas)
1 cebola pequena
1 noz de gengibre pequena
2 colheres de sopa de nata de soja
1/2 colher de chá de pó de caril
Sumo de meio limão
1 colher de sopa de coentros picados
Flor de sal
Pimenta preta
Azeite


Regar os filetes com o sumo de limão e temperar com sal e pimenta.

Cozer as ervilhas em água com sal.

Refogar a cebola picada e o gengibre ralado num fio de azeite. Quando estiver transparente, adicionar as ervilhas cozidas. Cozinhar 2 minutos.

Juntar o caril e a nata de soja e deixar cozinhar mais 1 minuto.

Retirar do lume, temperar com sal.

Cortar dois retângulos de papel vegetal. Colocar no centro de um deles metade dos filetes. Temperar com flor de sal. Repetir para os restantes filetes. Regar com a marinada.

Por cima, distribuir as ervilhas. Salpicar com coentros picados.

Fechar os papilotes. Levar ao forno a 200º durante 20 - 25 minutos.

Servir com arroz e salada. No caso dos diabéticos, o acompanhamento deve ser apenas uma dose de hidratos de carbono (o equivalente a duas colheres de sopa de arroz), visto que as ervilhas já têm glúcidos na sua composição.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Fougasse de azeitonas

Vinda do sul da França, a fougasse é um pão com uma forma e um corte particular, a fazer lembrar as espigas de trigo. O novo desafio do Bake the World propôs-nos este pão e eu resolvi aceitar, usando a receita de fougasse aux olives do Fougasse.org.

É um pão que desperta quase tanta paixão como a baguette, ao ponto de ter um site que lhe é inteiramente dedicado!

Fica um pão bem saboroso, que se come sozinho, mas que também acompanha bem patés vegetais ou de atum.




Noite do primeiro dia:

60 g de isco de trigo integral
100 g de farinha de trigo branca
100 g de água tépida


Misturar tudo numa taça de vidro, tapar com um saco de plástico e deixar repousar 8 -9 horas à temperatura ambiente.


Manhã do segundo dia:

Mistura do dia anterior
35 g de farinha de trigo integral
215 g de farinha de trigo branca
4 g de sal fino
125 g de azeitonas verdes descaroçadas
20 g de azeite
80 g de água tépida


Demolhar as azeitonas para retirar o excesso de sal. Lavar bem e picar.

Juntar as farinhas e o sal, misturar. Adicionar as azeitonas, misturar bem e abrir uma cova no meio.

À mistura do dia anterior, juntar a água e o azeite. Misturar bem e verter na cova aberta nas farinhas.

Bater na batedeira profissional à velocidade 2 durante 6 minutos. Vai-se obter uma massa bastante hidratada e pegajosa.

Continuar a amassar usando o método Bertinet mais 6 minutos.

Lavar a taça de vidro usada no dia anterior, secar com um pano e colocar aí a massa. Tapar com um saco de plástico e deixar repousar 3 horas.

Salpicar a bancada com farinha e esticar a massa com as mãos sobre a bancada, formando um retângulo. Cortar 4 triângulos a partir desse retângulo. Colocar cada triângulo em tabuleiros de ir ao forno forrados com papel vegetal. Dar os cortes característicos da fougasse, pincelar com água e tapar com um pano húmido.

Deixar repousar mais 2 a 3 horas.

Levar ao forno pré-aquecido a 220º e deixar cozer cerca de 30 minutos até ficarem douradas.

terça-feira, 24 de março de 2015

Sopa de frango e cevada

Tinha um resto de frango perdido no frigorífico que já não dava para uma refeição, mas que era uma pena estragar. Lembrando-me do caldo de galinha caseiro que estava no congelador, resolvi juntar vários ingredientes para criar esta sopa bem nutritiva e consistente.

Mais uma vez pensada para uma dieta diabética, esta receita, que serve duas pessoas, tem a quantidade necessária de proteína e de hidratos de carbono, bem como uma dose substancial de legumes.




Ingredientes:

1 cebola pequena
1 dente de alho
100 g de alho francês
1 cenoura pequena
110 g de abóbora
1 talinho de aipo
75 g de frango assado desfiado
3 colheres de sopa de feijão preto
6 colheres de sopa de cevada cozida
700 ml de caldo de galinha caseiro
2 ovos
1 colher de sopa de hortelã fresca picada
Sumo de meio limão
Sal
Pimenta


Picar a cebola, o aipo e o alho. Cortar o alho francês em rodelas. Cortar a cenoura e a abóbora em cubos pequenos.

Colocar os legumes numa panela e cobrir com o caldo de galinha. Deixar ferver durante 20 minutos até os legumes estarem cozidos.

Juntar o feijão, a cevada e o frango. Adicionar 200 ml de água a ferver. Deixar ferver mais 5 minutos.

Abrir dois ovos na panela com cuidado para não se desfazerem. Temperar com sal e pimenta (não esquecer que o caldo de galinha já está temperado). Tapar e deixar cozinhar 10 minutos (para os ovos bem cozidos; 6 minutos, se se pretender que a gema ainda esteja líquida).

Dividir a mistura por dois pratos de sopa e polvilhar com hortelã fresca picada e regar com um pouco de sumo de limão.

domingo, 22 de março de 2015

Almôndegas de peixe à marroquina

Mais uma receita adaptada do The Food of Morocco, de Tess Mallos, que fica absolutamente deliciosa. Excelente para miúdos e graúdos, é uma boa alternativa para comer peixe de uma forma diferente.




Ingredientes:

500 g de filetes de peixe-espada
70 g curgete
1 ovo pequeno
1 colher de sopa de coentros frescos picados
1 colher de sopa de salsa fresca picada
1 cebola pequena
65 g de pão ralado (sem lactose)
Alguns fios de açafrão
Sal
Pimenta

Molho

500 g de tomate
1 cebola
3 dentes de alho
1 colher de chá de pimentão doce
1/2 colher de chá de cominhos
Sal
Pimenta
Azeite


Começar por fazer as almôndegas, demolhando o açafrão numa colher de sopa de água a ferver. Reservar.

Cortar o peixe em tiras. No liquidificador ou processador de alimentos, juntar o peixe, o ovo, a cebola cortada em quartos, os coentros e a salsa. Triturar até obter uma mistura mais ou menos homogénea.

Verter esta mistura para uma taça e adicionar a curgete ralada (bem escorrida), o pão ralado e o açafrão. Misturar bem e temperar com sal e pimenta.

Formar pequenas almôndegas entre as mãos, que se vão dispondo num prato (rende 24 almôndegas). Levar ao frio enquanto se prepara o molho.

Fazer um corte em cruz na base dos tomates. Cobri-los com água a ferver e deixar repousar 30 segundos. Ao fim desse tempo, a pele começa a soltar-se da polpa. Escorrer a água e retirar a pele com uma faca. Cortar os tomates em cubos pequenos.

Picar a cebola e os alhos. Refogar num fio de azeite até a cebola ficar transparente. Adicionar o pimentão doce, os cominhos, o tomate cortado em cubos e 300 ml de água.

Quando levantar fervura, baixar para lume brando, tapar e deixar cozinhar durante 30 minutos. Temperar com sal e pimenta e colocar as almôndegas umas ao lado das outras, sem as sobrepor.

Tapar e deixar cozinhar mais 20 minutos, virando as almôndegas a meio do tempo.

Servir com esparguete integral e salada.


sábado, 21 de março de 2015

Frango com ervilhas e limão

Uma receita marroquina, adaptada de uma outra vinda do livro The Food of Morocco, de Tess Mallos, foi o nosso jantar de sexta feira. O limão em conserva é o ingrediente secreto da cozinha marroquina e acompanha tanto peixe como carne como pratos vegetarianos, e é de facto imprescindível se queremos ter aquele gostinho especial.




Ingredientes:

800 g de frango do campo cortado em pedaços pequenos
265 g de ervilhas (congeladas ou frescas)
2 cebolas pequenas
3 dentes de alho
1 colher de chá de cominhos
1/2 colher de chá de cúrcuma
1/2 colher de chá de gengibre em pó
1 limão em conserva
2 colheres de chá de tomilho
3 colheres de sopa de coentros frescos picados
3 colheres de sopa de salsa fresca picada
1 colher de sopa de hortelã fresca picada
Sal
Pimenta
Azeite


Dourar os pedaços de frango num fio de azeite. Retirar com uma escumadeira e reservar.

Refogar a cebola picada até começar a ficar transparente. Adicionar o alho picado, o gengibre, a cúrcuma e os cominhos. Deixar refogar mais 1 minuto e acrescentar 300 ml de água a ferver.

Deixar levantar fervura e juntar uma colher de sopa de coentros, o tomilho e os pedaços de frango. Baixar para lume brando, temperar com sal e pimenta, tapar e deixar cozinhar durante 30 minutos.

Lavar o limão em conserva, descartar a polpa e cortar a casca em tiras finas.

Juntar o limão e as ervilhas à panela. Voltar a tapar e deixar cozinhar mais 12 minutos.

Retirar do lume e juntar os restantes coentros, a salsa e a hortelã. Retificar os temperos se necessário, tapar e deixar repousar 10 minutos antes de servir.

Servir com cuscuz e uma salada.

sexta-feira, 13 de março de 2015

Enchiladas de tofu e feijão com molho de tomate

Na dieta dos diabéticos, é importante a presença da proteína e dos hidratos de carbono, em quantidades controladas. Sobretudo os hidratos de carbono, que no corpo se transformam em açúcar, não devem ultrapassar uma determinada quantidade por refeição, equivalente a 4 colheres de sopa de arroz.

Pensando nestes princípios, cozinhei estas enchiladas, em que os hidratos de carbono estão presentes nas tortilhas e no feijão; as proteínas, por seu lado, aparecem no feijão e no tofu. O molho de tomate caseiro, com muito baixo índice glicémico, compõe a receita.

Uma pessoa diabética deve comer 1 enchilada (ou no máximo 1 enchilada e meia), servida com uma dose abundante de salada e de legumes cozidos.




Ingredientes:

6 tortilhas de trigo
500 g de tofu firme
6 colheres de sopa de feijão preto cozido
1 cebola
1/2 alho francês
1 cenoura
2 dentes de alho
1 colher de chá de cominhos
1 colher de chá de coentros moídos
1 1/2 colher de chá de pimentão doce
1/2 colher de chá de paprika picante
3 colheres de sopa de coentros frescos picados
Sal
Pimenta
Azeite

Molho

1 cebola pequena
1 dente de alho
1 cenoura
2 tomates
3 colheres de sopa de polpa de tomate
2 colheres de sopa de nata de soja
Sal
Pimenta
Azeite


Começar por fazer o molho. Refogar a cebola e o alho até ficar transparente.

Juntar o tomate em cubos, a cenoura em rodelas e a polpa de tomate. Acrescentar 100 ml de água quente, tapar e deixar cozinhar.

Triturar no liquidificador. Voltar a levar ao lume, deixando apurar em lume brando durante 10 minutos.

Juntar a nata de soja e temperar com sal e pimenta. Reservar o molho.

Para o recheio, refogar a cebola e os alhos até dourarem. Juntar a cenoura e o alho francês em rodelas. Deixar cozinhar alguns minutos.

Adicionar o feijão e o tofu picado em cubinhos pequenos. Juntar as especiarias e 100 ml de água. Misturar bem, tapar e deixar cozinhar durante 15 minutos.

Temperar com sal e pimenta.

Distribuir o recheio pelas tortilhas. Por cima, verter uma colher de sopa de molho. Fechar as tortilhas e regar com o restante molho.

Levar ao forno a 200º até dourar. Salpicar com os coentros picados e servir com uma salada.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Salmão com molho balsâmico

Cá em casa há uma preferência clara pelo salmão. Sempre que este peixe aparece na ementa, não há reclamações e toda a gente come com apetite. Adaptada do Skinny Kitchen, esta é uma receita bastante ligeira, apta para diabéticos, sem glúten e, claro, sem lactose.





Ingredientes:

2 lombos de salmão
Sumo de meio limão
Sal
Pimenta
Azeite

Molho:

60 ml de vinagre balsâmico
2 colheres de sopa de vinho tinto
1/2 colher de sopa de mostarda à antiga
1 colher de chá de folhas de alecrim fresco
1 dente de alho


Regar o salmão com o sumo de limão e reservar.

Picar o dente de alho. Juntar numa panela o vinagre, o vinho, a mostarda, o alecrim e o alho picado. Levar ao lume até começar a ferver.

Baixar para lume brando e deixar fervilhar cerca de 8 minutos, até espessar.

Temperar o peixe com sal e pimenta. Aquecer um fio de azeite numa frigideira anti-aderente e dourar o salmão de ambos os lados.

Baixar para lume brando, tapar e deixar cozinhar alguns minutos.

Já no prato, regar o peixe com o molho. Servir com salada e arroz ou massa.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Cookies de banana e noz

Estas bolachas têm muito pouca gordura e não têm açúcar adicionado. São adequadas para diabéticos, para acompanhar a fruta (2 bolachas a acompanhar uma peça de fruta), ou para quem gosta de bolachas pouco doces.




Ingredientes:

2 bananas
1 ovo
4 colheres de sopa de óleo de grainhas de uva
120 g de flocos de aveia
200 g de farinha de trigo integral
50 g de miolo de noz
2 colheres de chá de fermento
1 pitada de flor de sal
1 colher de chá de stevia


Colocar no liquidificador o ovo, a banana e o óleo. Triturar até obter um creme.

Moer os flocos de aveia no moinho de café. Juntar numa taça a aveia, a farinha, o fermento, a stevia e o sal.

Juntar o creme de banana e misturar bem.

Partir as nozes no almofariz em pedaços pequenos e juntar à massa.

Colocar colheres de chá de massa em tabuleiros forrados com papel vegetal. Espalmar com um garfo.

Levar ao forno a 190º durante 16 minutos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...